Feliz aniversário, Cecília! – parte 6

Ela é sensível e doce, de um jeito tão singular, que comove até quem não a conhece direito.

É engraçada, elétrica, está sempre fazendo graça, macaquices e dancinhas malucas. Assiste à TV de ponta cabeça ou dando cambalhotas e pulinhos, incapaz de ficar quieta.

Ao mesmo tempo, é insegura ao extremo, tem medo de ficar sozinha e busca a aprovação da Pi a cada passo, inclusive para pegar um mísero copo de água.

Quando é contrariada, explode, berra, chora. Em seguida esquece, como se nada tivesse acontecido. Em exatos dois segundos. Não sabe o que é guardar mágoas ou rancor.

Para ela não basta estar perto, precisa ser grudada, no colo, de mãos dadas e ainda dando beijos e abraços consecutivos, como se o mundo fosse acabar. Tudo que ela quer é um espacinho em meio ao caos diário de uma família com três.

Por isso, é a primeira a comer, escovar os dentes, tomar banho e dormir. Faz o que pode para ajudar, sempre sorrindo. E nunca, nunca, nunca dorme sem dizer que me ama mais que tuuuuudooooo no mundo.

É tão, mas tão carinhosa, que faz meu coração transbordar.

Ela é, de longe, a que demanda mais atenção. Fica me seguindo pela casa, espera na porta, chama o tempo todo. Se puder, deita na minha cabeça.

É de uma generosidade ímpar. Altruísta que só, divide tudo, o tempo todo, sem o menor ressentimento.

O pedido dela para o Papai Noel foi saúde, amor e que ninguém da família morra. Nenhum brinquedo, nenhuma roupa, nenhum mimo.

Aprendo todos os dias com ela a ser melhor, mais humana, menos egoísta. A realmente enxergar os outros, com os olhos e o coração.

Ela também me ensinou que o complexo de filhos do meio não é lenda. Infelizmente, eles são sim preteridos vez ou outra.

Hoje, por exemplo, é o seu aniversário e, em vez de um programa especial, estamos passando o dia no hospital com a irmã. Ela merecia mais, eu sei.

Talvez por esse motivo seja tão dedicada e se esforce TANTO para agradar (e também grite muito, na tentativa de ser ouvida 🙄). Mas, no final, ela sempre entende e cede.

Ela é uma moleca, quer ser aventureira quando crescer. Ama animais exóticos, história, geografia, curiosidades do mundo natural.

Não tem a menor paciência para roupas, esmaltes, maquiagem, pentear o cabelo (só perfume!). Fala que preferiria ser menino, porque é muito mais divertido.

E eu respondo que ela pode ser o que quiser, como quiser, quando quiser, pois eu SEMPRE vou estar aqui. Come what may, no matter what.

Feliz aniversário, Liló, minha pimentinha rosa.

Obrigada por ser meu presente e me ensinar que amor não se enquadra. Ele deve ser cultivado e demonstrado em todas as ocasiões, no cotidiano, nas mínimas coisas, com pequenos grandes gestos. E que aí transborda, inunda, preenche, alegra e engrandece. Assim como vc.

Te amo tanto, que nem cabe ❤️

Beijos

Mamãe

#ratonildabirobiro

#isin’tshelovely

#birthdaygirl

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s