Diálogos com o maridón – parte 17

Estava lá, tranquila e serena, trabalhando até mais tarde no silêncio do escritório vazio, quando chega uma mensagem do maridón:

– Conselho Tutelar vem me prender.

Pausa dramática.

É uma piada?

É sério?

Um pássaro?

Um avião?

Semi-tensa pergunto o motivo e eis que a resposta chega em capítulos:











Porque algumas pessoas conseguem simplesmente mandar avisos via WhatsApp: “deu ruim, mas está tudo bem, já contornei”, “deixa comigo”, “traz pão quando vier”.

Outras preferem criar sua própria Fotonovela animada em plena terça-feira gelada.

E eu casei.

Feliz dia dos pais para vcs também 🙄

#maridónfacts

#contigorevival

#terceirofilhosósefode

#masadodocaestáótima

#nãochamemoconselhotutelarpufavô

Entre filmes, declarações de amor e um sequestro imaginário (Parabéns, mãe!)

Caí na besteira de assistir ao filme da Björk, chamado Dançando no Escuro (se vc tem um coração, prefira arrancar todos os dentes do siso antes de fazer isso #ficaadica).

Chorei umas três horas seguidas.  Saí do cinema chorando. Entrei no carro chorando. Chorei o caminho inteiro.

E aí, tomada por um instinto suicida pela emoção, achei que seria uma ÓTEMA ideia telefonar para a minha mãe, tarde da noite, e me declarar (ai, como sou fofa ♥ #todaschora).

Acontece que metade da minha mãe é amor e a outra metade é desconfiança.  Ou seja, deu ruim:

– Alô?

– Oi, mã, snif, sou eu, snif. Só liguei, snif, para dizer que te amo, snif.

– Paula, que tarde! Está tudo bem?

– Tudo bem, snif.  Só queria que vc soubesse, snif, tá? Um beijo, snif.

– Beijo, durma bem, filhoca.

Um minuto e meio depois, toca meu telefone:

– Paula, é a mamãe! SE VC ESTIVER SENDO SEQUESTRADA, DIGA “AZUL”!

Essa é minha mãe, senhoras e senhores.

Entre sequestros imaginários e o CSI do bolor muita coisa começa a fazer sentido sobre mim, não é mesmo?

Hoje é o dia dela.

Parabéns, Dra. Sílvia!

Muita saúde, felicidade, dindin, sucesso, paciência e força para correr atrás da netaiada.

Maior te amo!

(não, eu não estou sendo sequestrada.)

(não, não mesmo. Está tudo bem, juro!)

(AZUL! AZUL! A-Z-U-L! AZUUUUUUUUUUUUUUUUUULLLLLLLLL!!)

Mamãe

Entre aranhas, Disney e Playboy

Cena 1: Voluntária da ONG – vamos chamá-la de Paola – vai levar um gato para a casa nova.  Chegando lá, o adotante tem uma aranha chamada OHANA.  Paola fica toda animada, arregaça a manga e mostra sua tatuagem: “Ai, que fofoooooooooooooo!! Eu tenho Ohana tatuado aqui, óóóóóóóó!”.  Adotante sorri sem graça.  Paola não entende muito bem, mas continua feliz, no seu mundinho especial.

Cena 2: Paola chega em casa contando o fato curioso para o maridón, que responde, gargalhando: “Vc acha MESMO que o cara deu o nome para a ARANHA dele por causa de um filminho da Disney?? É por causa da Cláudia! Vc fez papel de doida!”.  Paola fica desconfiada de que talvez, quem sabe, o cara esteja pensando que ela é uma big, big fan de Vamp, mas contesta, indignada: “imaginaaaaaaaaaaaa!!”.

Cena 3: Paola é brasileira, não desiste nunca e resolve confirmar seu papel de ridícula:

Sim, a aranha era por causa da Cláudia.

Sim, Paola fez papel de doida.

Sim, o adotante riu de mim da Paola.

Mas o pior de tudo meeeeeeeessssssmoooooooooo não é o papelão.

O que dói de verdade é admitir que o maridón tinha razão.

Se vcs não contarem, eu não conto também.

Obrigada. De nada.

#forçapaola

#premiadafeelings

#rockdasaranhas

Diálogos com o maridón – parte 14

Eu: – Minha cicatriz da cesárea ficou tosca de novo…

Maridón: – Tudo bem, na próxima vez vc arruma.

Eu: – Próxima vez??

Maridón: – …

Eu: – Que próxima vez??

Maridón: – …

Eu: – Vc está querendo outra filha, dizendo que eu preciso de uma plástica (déjà vu) ou me desejando uma apendicite?

Maridón: – Perdi a voz.

😒🙈🤔🙄

#fuééééééénnnnnnnn

#tiropelaculatra

#lógicamasculina

#donjuanfail

Diálogos com o maridón – parte 13

Cena 1: Maridón me manda a seguinte mensagem no zapzap:

(Não entendeu? Larga tudo que estiver fazendo e assiste GOT. Tipo AGORA.)

Cena 2: Maridón me abraçou apertado e disse:

– Vc é tão, tão, tão linda QUE PARECE UM ET!

PARECE.UM.ET.

UM ET.

(?????)

Ou seja, algumas pessoas têm ciúmes de modelos famosas, colegas magras, atletas, xis.

Já eu, aparentemente, preciso ficar esperta com seres de outro planeta e senhoras idosas (além da princesa, claro).

👽 📞 🏡

#ETtelefoneminhacasa

#donjuanfail

#lógicamasculina

#masnacabeçadeleficouÓTEMOgente

Separados no nascimento 😒

Dona Encrenca

Tenho muitos defeitos (elencados aqui, para facilitar a vida de vcs).  Porém, se tem uma coisa que não costumo ser é ciumenta.

Não controlo likes no facebook, nunca sei com quem o maridón almoçou, não conheço as pessoas da sua equipe. Nem quando ele contratou uma triatleta eu chiei. Aliás, nem sei se a moça era bonita ou não, mas triatleta impõe respeito, né? Uma triatleta não tem celulites, por exemplo. Nada pode ser mais irritante.

Acontece que tudo nessa vida tem limite.

E o meu chegou em uma loja de telefonia celular.

Estávamos lá – eu, o maridón e o vendedor – soterrados por aparelhos, comparando pesos, telas, tamanhos, etc.

Eis que o celular na minha mão começou a tocar e o tapa na cara veio sem aviso: a foto de uma mulher vestindo a camisa 10 do São Paulo (ousadia!) e o nome PRINCESA, piscando ali, em letras garrafais, na tela.

Ai, que cafona. Ai, que traição. Ai, que ódio!

Encarei o maridón com os olhos apertados e rosnei, entredentes, bem baixinho, porque sou phyna:

– QUEM.  É.  PRINCESA???

Maridón demorou uns três segundos para absorver o choque e responder.

Isso equivale a quatro horas e meia no tempo de uma mulher em fúria. Recusei a ligação e comecei a procurar fotos e mensagens de forma enlouquecida.

Até que voltei a ouvir o som ambiente e vi o maridón A-P-A-V-O-R-A-D-O, repetindo em um looping eterno, que deve estar durando até agora:

– É o celular do cara!!!! É o celular do cara!!!! É o celular do cara!!!!!!!!!!

Olhei, confusa, e o vendedor confirmou, pausadamente, no maior estilo “fique calma e abaixe sua arma no três”:

– É a minha namorada. Esse celular que vc está fuçando é o meu. O do seu marido é diferente.

É, minha gente…… deu ruim.

Mas quando se está no inferno, é melhor abraçar o capeta de uma vez, fica menos feio.

Eu até poderia fazer a egípcia, fingir que sou equilibrada e pedir desculpas, antes de sair correndo.

Só que aí não teríamos aprendido nenhuma lição valiosa naquele dia, não é? (Exceto que IOS é IOS, Android é Android. Na dúvida, foca na maçã #ficaadica).

Devolvi o celular, me ajeitei na cadeira, olhei séria para o maridón, ainda com os olhos apertados, o dedo em riste e falei, serena:

– AAAAAHHHHHHH BOOOOOOOMMMMMM!!! Isso é para vc ficar esperto, hein, Ramos Ramos? Estou de olho, meu bem!

Porque sou dessas.

Já que a dignidade tinha ido embora mesmo, pelo menos mandei o recado de que cabaré onde não mando, eu fecho.

Te cuida, maridón.

PS: Princesa, querida, se o seu namorado desligou o telefone na sua cara sem mais nem menos e depois veio com um papinho furado de que foi uma cliente surtada na loja, pode acreditar. Lamentavelmente, esse tipo de coisa acontece.

Baseado em fatos reais

Essa é a história de uma pessoa xis, aleatória, escolhida na multidão.  Vamos chamá-la de Paola.

Paola está grávida de oito meses, tem duas bebês, 12 gatos, 4 cachorros e uma hóspede doente em casa.

Paola começou a ter contrações indesejadas antes da hora, seu médico receitou um remedinho bacana, que quase não a deixa virada no Jiraya e recomendou “maneira aí, meu bem”.

Acontece que a filha mais nova da Paola está com pneumonia e teve que ficar uns dias sem ir para a escola.  Não contente, o manobrista do estacionamento bateu o carro dela na saída do hospital.

Aí a hóspede doentinha da Paola precisou tomar remédios e fazer soro subcutâneo diário, mas ela é bem brava e não concordou com o tratamento ainda, obrigando Paola a passar vinte minutos deitada embaixo da pia hoje de manhã (barrigón de oito meses, lembram?) para conseguir pegá-la em meio aos botes e patadas.

Aí um dos cachorros da Paola precisou fazer uma cirurgia de emergência, já que todos os veterinários que cuidaram dele nos últimos tempos – cobrando verdadeiras fortunas, claro – comeram bola, de modo que agora a situação ficou bem grave e complicada (como não amar? ♥).

Aí o chuveiro da Paola começou a pingar do nada, às cinco horas da matina, e ela pediu para o maridón ursulón gastar todos os seus dotes de eletricista para salvar a Cantareira.

Aí Paola acordou cansada, triste, preocupada, contraindo o útero como se não houvesse amanhã e pensou: “vou tomar um banhinho delícia para começar bem o dia”.

Aí o chuveiro da Paola – devidamente desmontado e montado pelo maridón em plena madrugada – começou a soltar faíscas por todos os lados, pegou fogo e queimou, forçando Paola a correr molhada, pelada e gritando pela casa, dando adeus ao seu último fio de dignidade.

FIM.

#forçapaola

#socorro

#gravidezcomserenidadesqn

#infernoastralseulindo

Paula e Haagen - visita pré-cirurgia

Visita de hoje ❤ #forçagordo