Parabéns para mim! :)

Nos últimos doze meses fiz uma cesárea desnecessária, contra a minha vontade; o Panqueca, o Darth e a Cidreira viraram estrelinhas; tive alguns (muitos) sustos; a Dorinha quase morreu; passei váááários dias no hospital.

Em compensação, ganhei uma filha linda de presente; doei 37 gatos (incluindo um idoso/arisco/FIV+/caolho, uma paraplégica que quase não resistiu e um gatão de onze anos diabético, todo ferradinho ❤️); cuidei de uma pomba machucada, até que ela pudesse voar livre; doei cabelo, toneladas (sim, no plural! ❤️) de alimentos, centenas de cobertores, roupas, brinquedos e sapatos (com muita ajuda, claro!); ajudei a inspirar alguns novos vegetarianos (❤️); participei de quatro festas beneficentes, organizadas com todo amor do mundo (uma delas aqui e a quinta já em andamento); de uma campanha comunitária linda de viver; fiz uma tatuagem nova e já estou pensando na próxima.

Sim, o ano foi avassalador.  Mas também foi produtivo, lindo, único e especial.

Se tem uma palavra para definir essa minha trigésima quarta primavera é INTENSA.

Amei como sempre, chorei como nunca.

E em tempos de coração sangrando, nada como fazer uma retrospectiva para enxergar que, às vezes, tudo termina bem.

De presente para mim – e, principalmente, para vcs, que tornaram isso possível – dois vídeos especiais da Vidinha (aqui e aqui), linda, loira e salva.

Obrigada, meus queridos.

Hoje a comemoração é nossa! ❤

Ainda sobre violência obstétrica

Dora vai fazer dez meses e eu ainda não tive coragem de falar sobre o parto dela aqui.

Foram três cesáreas, com três médicos diversos – todos particulares – mas essa foi, de longe, a pior.

Pior, porque eu realmente acreditei no meu obstetra, nas referências, nas indicações.  Eu REALMENTE acreditei que seria diferente.

Não foi.

Caí no golpe de novo e terminei em uma cirurgia desnecessária mais uma vez, a terceira consecutiva.

Lembro como se fosse hoje da assistente dele segurando minha mão e falando baixinho, no meu ouvido: “Não concordo com o que ele está fazendo, só que tenho um limite de atuação. Peço desculpas.  Por favor, não fique triste comigo“.

Eu até poderia fazer o jogo do contente, como fiz no nascimento da Lily.

Porém, não vou ficar quieta dessa vez.

Outro dia ouvi que “conselho ajuda, mas exemplo arrasta” e é isso que quero fazer.

Quero arrastar, quero puxar, quero mover, quero mudar, quero gritar bem alto, para que outras grávidas tenham o que faltou no meu caminho: RESPEITO e VOZ.

Ainda não consegui escrever, é verdade.  Mas um pedacinho de cada uma das minhas três histórias está aqui, ilustrando a campanha linda da Comparto.

Porque cada nascimento importa SIM e espero que tudo isso seja apenas o começo.

Para eles e para nós.

#cadanascimentoimporta

#partocomrespeito

#violênciaobstétrica

Quando um exemplo vale mais do que mil palavras – parte 5

Quem amamenta não pode comer o que quer. Não pode beber o que quer. Não pode sair quando quer. Não pode dormir quando quer.

Quem amamenta sente dor no começo, se machuca, fica cansada. Não tem hora, não tem tempo, não tem lugar.

Sim, amamentar é lindo, mágico, único, indescritível.

Mas também é FODA.

Amamentar é nutrição, é saúde, é proteção, é vacina, é aconchego, é carinho.

É a sementinha plantada nas gerações que estão por vir.

Amamentar é uma prova diária de amor.

E é isso que faz tudo valer a pena.

#umexemplovalemaisdoquemilpalavras

#semanamundialdoaleitamentomaterno

#SMAM

#doeleite

#doesaúde

#doevida

#doeamor

Quero ficar no teu corpo feito tatuagem… – parte 2

Dizem por aí que vou sentir muita saudade desses tempos malucos.

Saudade da confusão para sair de casa, da bagunça nas refeições, das idas e vindas coletivas ao banheiro.

Saudade da rotina caótica na hora de dormir, com as três brigando para deitar pertinho de mim.

Saudade do aconchego, das mãozinhas gorduchas me segurando, do cheirinho doce das minhas meninas no meu travesseiro.

Saudade do colo, dos abraços e da “música do coração” sendo tocada ou cantada bem baixinho, em looping infinito, até que todas finalmente adormeçam.

Esse é meu momento preferido do dia.

É o momento que gostaria de congelar e guardar para sempre.

Quando for velhinha, gagá, sem lembrar nem mais o meu nome, quero ter algo que me devolva essa sensação de amor que não cabe no peito, a cada vez que olhar no espelho.

Quero que minhas meninas se recordem dessa música, desse sentimento, desse bem-querer, quando precisarem de colo e apoiarem as cabecinhas nos meus ombros.

Tudo, tudo, tudo é para elas e por elas.

Tudo, tudo, tudo veio de nós dois.

Nós dois, três vidas inteiras, juntos e misturados, nesse mundinho que é só nosso e agora mora para sempre em mim.

Obrigada, meus amores.

Nada teria graça sem vcs.

❤️

#cabemtrêsvidasinteiras

#músicadocoração

#trêsmarias

#bos

#7acheck!

Tatuagem 7

Feliz trinta meses, Cecília! :)

Ela é alegre, engraçada. Vive fazendo caras e bocas.

Ela canta o tempo todo (o tempo T-O-D-O). Fecha os olhinhos, abre os braços e solta a voz, como se estivesse sempre no chuveiro.

Ela é brava, geniosa. Quando cisma, ninguém a convence do contrário. Faz bico, fecha a cara, cruza os braços e empaca. Fim do jogo.

Ela é boa, generosa. Divide os brinquedos, empresta tudo para todos, aceita sem pestanejar as trocas ÓTEMAS (#sqn) que a irmã propõe, feliz da vida, como se tivesse feito um negócio da China.

Ela chora sentida, sempre que se vê sozinha. Tem medo de muitas coisas (e coragem para outras tantas também, apesar de tão pequena).

Ela experimenta tudo, não tem tempo ruim. Repete o almoço, janta três vezes, come o dia inteiro. Humor de Mônica, fome de Magali.

Ela é imprevisível. Consegue ser tímida e extrovertida ao mesmo tempo.

Meiga e ardida.

Insegura e decidida.

Vulnerável e independente.

Calma e agitada.

Ela é um paradoxo. Uma caixinha de surpresas.

Liló é uma pimentinha rosa. Doce, delicada, mas forte. Todo mundo a percebe ali, despretensiosa no meio do prato. E se encanta, se apaixona, vira fã.

Ela é o ingrediente perfeito, o tempero ideal para dar cor e graça a qualquer cardápio.

Liloca é meu presente.

(“Não! Presente do papai!”, eu sei.  Mas eu te amo mesmo assim).

Obrigada, meu amor, por ter me escolhido como sua.

Beijos de quem mais te ama no mundo.

Mamãe

#lilyfuracão

#trintamesesderatinha

#isntshelovely?

“Cecilia dice siempre lo que piensa
y casi nunca piensa como yo,
si tengo hambre busca en la despensa
y me guisa unos besos con arroz.
Cecilia duerme bien acompañada
porque a menudo la acompaño yo
(…)
Cecilia sabe tanto de mi vida
porque ha vivido tanto como yo,
cada sábado bronca y despedida,
cada domingo reconciliación.
Me gusta hablar con ella sin hablar…
(…)
Cecilia, tan altiva y tan sensible,
tan diva y tan de nadie como yo.
(…)
Pupele mía,
rayito de sombra,
gatito de alfombra,
Palermo y Gran Vía.
Mi sueño, mi vigilia,
mi adicción… Cecilia…”


Filha de peixe gateira é :) – parte 2

Gregório foi devolvido algumas vezes em adoções mal sucedidas, veio para casa como lar temporário há sete anos e acabou ficando.

De lá para cá nunca amansou. Deitou-se no meu colo uma única vez. Continua arisco, não aceita carinho, não se aproxima, é um gato invisível, sempre escondido pelos cantos.

Eu já tinha desistido de sociabilizá-lo. Estava conformada em cuidar dele por ele, sem nenhuma expectativa de retorno.  A regra do jogo era clara, tínhamos um amor de mão única.

Até que essa semana ele precisou fazer uma cirurgia na boca, ficou preso, isolado dos demais e permitiu alguns cafunés, em troca de sachês (o mundo é dos espertos).

Eis que entrei na varanda ontem e encontrei a Pi fazendo carinho nele, como se fosse a coisa mais natural e corriqueira do mundo.

Na cabecinha dela, se a Cidreira a aceitou, por que o Greg não aceitaria?

Eu, em um misto de orgulho e choque, fui filmar, incrédula. E tomei bronca porque “precisa falar baixinho, mamãe!”.

Ok, filhota.

Sou besta de discutir?

Como pais, macacos velhos, gateiros das antigas, achamos que sabemos, que conhecemos, que ensinamos. Ledo engano.  Na verdade, aprendemos com eles diariamente.  E o prazer é todo nosso, podem acreditar. ❤

#sementinha

#orgulho

#minime

#crescerjuntoétudodebom

Corujices curtinhas – parte 10

# Pilar:

– Come verdinho igual às princesas, filha.

– Não, não! Eu quero ser fooooooooorte como o Hulk!

——-

– Eu quero ir para uma casa nova igual ao vovô Maximo.

– Pq? Vc não gosta da nossa?

– Gosto, mas estou precisando mudar de vida, sabe?

——-

– Mamãe, vc é tão linda e tão bonita! Com colar, com-sem colar, de vestido, com-sem vestido… Vc é linda de QUAL jeito. Do jeitinho que vc é!

❤❤❤❤❤

——-

Para a amiguinha:

– Se vc quiser, minha mamãe pode ser sua mãe também. Ela é mamãe de toooooodo mundo!

——-

– Hoje vai ter cachorro quente* para o jantar!  Quem quer???

– CACHORRO?? Eu não quero comer cachorro! Sou vegetaLiana!

* com salsicha veggie Goshen, MEGA delícia #infelizmentenãoéjabá #masaceitopagamentoemprodutos #ficaadica

——-

– Papai, compra pão de queijo?

– Já estamos chegando e vc vai jantar, filha.

Silêncio. Dois minutos depois:

– Papai, estou com vontade de fazer xixi. Será que no caminho tem uma padaria com banheiro?

😒😒😒

——-

Titi: – Pituca, vc mora no meu coração!

Pi: – Eu não tô aí no seu coração, Titi! Tô aqui, pertinho de vc, ó!

😂😂😂

——-

– “Que que tem na sopa do neném? Será que tem minhoca…”

– Nãoooooooooooo! A gente é vegetaLiano! Esqueceu, mamãe?

#ativistamirim

——

– Mamãe, vc é bacana, mas um pouquinho maluca. Só um pouquinho. Não… pensando melhor, é bastante mesmo.

👍🏻

——-

– Pi, vamos tirar um cochilo?

– Não gosto de tirar cochilo. Só gosto de sonequinha

——-

– Pi, você é feliz?

– Sim!

– Você viu quantas pessoas gostam de você? A mamãe, o papai, o vovô, a vovó, a titi…..

– A mamãe e o papai não são pessoas.

– Não? O que eles são?

– Ela é a minha mamãe e ele é o meu papai, oué!

——-

– “ACHEI vendo em vc…”

– Mamãe!! Mamãe! Descobri a música da Shae!

——-

Maridón, fazendo crepioca:

– Vem, mamãe! O papai está fazendo pololoca para o jantar

——-

Na agenda da escola: Pilar acolhe todos os alunos novos, dá abraços, inclui nas brincadeiras.  Hoje deu metade da sua massinha para o fulano, porque “ele é pequenininho”.

#sementinha

#orgulho

——-

– Pode deixar, que eu já dei bronca nela, mamãe!

– Quem dá bronca aqui é a mamãe, filha. Vc só vai poder quando crescer e tiver o meu tamanho.

Pilar, fazendo força na cozinha:

– Mamãe, estou tentando, mas não estou conseguindo crescer! Vai demorar muito até eu poder dar bronca na Lily! E agoLa?

——-

– Mamãe, sabia que eu te amo vc? Fica comigo lá em casa, chega de “hopital”…

💔

——-

– Dolinha, sabe por que eu tenho dentes? Porque eu cresci!

 

# Lily:

Liló estava olhando a Dora pela babá eletrônica, quando alguém a tirou do berço. Ela arregalou os olhos e saiu correndo:

– Ela voou!!! Ela voou!!!!

——-

Lily correndo em círculos, apavorada, tentando FUGIR DA PRÓPRIA SOMBRA:

– Ela tá seguindo eu!!! Ela tá seguindo eu!!! Ela tá seguindo eeeeeeeeeeuuuuuuuuu!!!

#gênia

——-

– Sabia que eu não sou mais bebê, mamãe? Bebê é a Dolinha, eu sou mocinha já.  Eu nem mordei ninguém. HOJE.

——-

Conjugando verbos com a Liló: perdei (perdi), cubre (cobre), escolhei (escolhi), comei (comi), eu fez (fiz), cubrido (coberto), fazeu (fez), fazi (fiz), batei (bati), vinhô (veio), mordei (mordi), tomi (tomei), nascei (nasci), correi (corri), aprendei (aprendi), devolvei (devolvi).

#Pasqualeamarradão 👌🏻

——-

– Como é seu nome?

– Cecília-you’re-breaking-my-heart!

——-

– Oi, senhorita!

– Não sou senhorita! Sou eu, a Cecília, mamãe!

——-

– Canta a música da batata, mamãe?

– Batatinha quando nasce…

– Não! A outra! A BATATA diz que tem sete saias de filó…

——-

Panqueca roubou o biscoito do Benji e eu gritei:

– Ai que cuzão! (Shame on me. #menasmain, eu sei)

Liló:

– Nãooooooooo, mamãe! Ele não chama CUZAUM! Esse é o Pan-que-ca.

——-

Comendo um biscoito de polvilho murcho:

– Num quelu mais, mamãe. Esse tá verde ainda.

 

# Dorita:

Doínha agora pensa que é gente.

Senta sozinha, se arrasta, engatinha em marcha a ré, manda beijinhos e grita, grita, grita. Em diversas tonalidades e timbres diferentes, especialmente se é contrariada (não sei a quem puxou).

Está o-di-an-do as frutinhas com todas as forças, só gosta de pera.  Mas isso não impede que as bochechas continuem crescendo em PG, claro.

Mal pisquei e lá se foram sete meses.

Doínha está crescendo beeeeeem mais rápido do que eu gostaria ❤️

#trêsmarias

#cabemtrêsvidasinteiras

#ohana

#amormaiordomundo

img_0005

Notícias do mundo de cá – parte 21

Otite cedeu, reação alérgica controlada, função respiratória quase normal, três dias sem febre = ALTA!

Hip! Hip! Hurra!

Mi casa, su casa, nuestra casa, que saudade!

Tudo muito bom, tudo muito bem.

Eis que um TORNADO (sim, um t-o-r-n-a-d-o) atingiu o bairro, derrubou NOVENTA E OITO árvores, destruiu o que encontrou pela frente e ALAGOU A MINHA CASA.

Porque não basta chegar do hospital tarde da noite, com sua bebéia doente, depois de quase dez dias de internação.

A pessoa ainda precisa enfrentar um tornado, fazer um caminho de rato para escapar das árvores caídas nas ruas e encontrar tudo, tudo, tudo ensopado. No escuro. Sem previsão de retorno da luz. Com 6% de bateria no celular (aka sua lanterna).

E houve boatos de que eu estava na pior, hein?

Então vc, meu querido, que andou fazendo vudu (vodu?) com um boneco meu, saiba que foi ótimo, deu certo, um sucesso, vc é o supermago da galáxia. Agora chega, já pode parar, tá?

A palavra de ordem do dia é coraaaaaaageeeemmmm.

#chutaqueémacumba

#tavaruimtavabommasagoraparecequepiorou

#GOdoínha

#boletimdodia

Notícias do mundo de cá – parte 20

O que fazer quando a secreção não diminui, a otite não cede e a médica diz que continuaremos internados por todo o final de semana, pelo risco de PERFURAÇÃO DOS TÍMPANOS? 🙀

Rir para não chorar, que é o que temos para hoje, claro.

No caso, vc irá precisar de (i) uma toalha de banho; (ii) uma criança que ainda não sabe reclamar; e (iii) um pai sem noção criativo.

Misture tudo, adoce a gosto, salpique gritinhos em árabe inventados na hora e… Voilà!

Seu bullying está pronto!

Sim, eu sei. A palavra de ordem do dia é poupança-para-terapia (minha e dela), mas também poderia ser destituição-do-poder-familiar.

Alguém conhece um bom advogado para indicar?

Oremos.

#worstparentsever

#GOdoínha

#boletimdodia


Habib