Feliz aniversário, Dora! :)

Há um ano eu estava na maternidade, prestes a postar mais um ser humano no mundo, sem nem imaginar todas as reviravoltas que estavam por vir.

De lá para cá, foram vários mini infartes (V-Á-R-I-O-S), várias maratonas, vários Iron Mans. Envelheci duzentos anos, perdi o fôlego, fui ao inferno e voltei.

Mas, em compensação, sorri mais, amei mais, fui mais leve e feliz.

Vc só somou e multiplicou o amor, Doínha.

Uma criança linda, encantadora, com bochechas gordinhas e sorriso fácil.

Vc é pura luz.

Meu raio de sol com trovoadas pela tarde.

Maníaca por sapatos, por água e por ração.

Meu equilíbrio. E meu desequilíbrio também.

Feliz aniversário, Tartaruga.

Obrigada por ser minha ❤️

Te amo com todo o meu coração.

To the moon and back.

Beijos!

Mamãe

#umanodedoínha

#rainhadofrevoedomaracatu

#cabemtrêsvidasinteiras

#ohana

Corujices curtinhas – parte 11 (Cecília)

Olhando para o prato com a borda lascada:

– Ihhhhh…. rasgou!

——

– Titi, vc chegou! Eu FAZI cocô e a vovó já limpou, mas não fica triste, o próximo é seu, tá?

#honra

——

Subindo na balança:

– Quer ver quanto eu peso? 

– Quanto?

– Nove horas!

——

– Mamãe, me empresta sua bóia (touca) de coração, para não molhar meu cabelo?

——

– Onde vc vai, mamãe?

– Cuidar da Cidreira.

– Quero ir com vc!

– Não, filha. Ela está muito dodói, hoje a mamãe vai sozinha, tá?

– Mas vc vai choLar…

——

Porteiro, no interfone, para mim: 

– Seu nome?

Liló:

– Cecília-you’re-breaking-my-heart e Maria del Pilar!

——

Para o ESTRANHO, no banheiro do restaurante:

– Minha mamãe não tem pipi. Só o meu papai tem pipi. Sabe por quê? Porque ele é menino! É!

——

Tentando imitar o exercício na aula de pilates:

– Difícil esse, hein?

——

Liló se trancou no banheiro de “popósino”. Após o sufoco para tirá-la , dei a maior bronca, coloquei de castigo e ela:

– Eu nunca mais vou ser sua amiga! Vc também nunca mais vai poder ir na minha escola, nem fazer “renião” lá! E CHE-GA!

#xatiada

#terribletwoseulindo

——–

– O que vc quer ser quando crescer, Liló?

– Gorda! Com a barriga beeeeemmmmm GANDI!

——

– Eu gosto do papai, da mamãe, de toooooda minha família! Ah! E do tomate!

——-

– Como chama esse nome?

—–

– Quero passar batão!

——

– Corta a unha de mim?

(meu/minha)

—–

– Seu brinco é uma árvore? Ou é chuva?

#aposentandoajoia

——

– Quer falar com a noiva, filha?

Arregalando os olhos:

– Ela falaaaaaaa?

——-

– Mamaaaaaainnnnnn!!!

Maridón:

– Oi, filha!

– Não estou falando com vc. Eu disse “ma-mãe”.

—–

– Boa noite, filha!

– Boa noite! Um beijo para mamãe, para o papai, para toda minha família e todos os meus heróis!

——

– O que vc está comendo?? Está cheirando cheiro.

——

Pilar caiu e eu ri (#menasmain, eu sei).

Cecília, com ar de reprovação:

– Mã-mãe!!! Por um acaso vc está RISANDO da Pi??

—–

– Vem tomar café da manhã, filha. Mamãe preparou um pãozinho caprichado para vc.

Chorando:

– Não queLu caprichado! QueLu com margariDa!

——

– Titi, vc é adulto ou criança?

– Sou criança, ué!

– Huuuummmmmm…. Nãoooooo! Vc é adulto!

– Por que, Liló?

– Olha o tamanho do seu…. cabelo!

——

Cecília sendo Cecília, no Resumão da FUVEST ❤️


#parte2de3

#ratonilda

#cabemtrêsvidasinteiras

#ohana

#amormaiordomundo

Corujices curtinhas – parte 11 (Pilar)

Pilar doente, tive que levar para o escritório comigo, antes do horário no pediatra.

Logo na entrada perguntaram por que ela tinha ido trabalhar com a mamãe e ela, em alto e bom som, no meio de todo mundo:

– Porque estou fazendo coco espalhadinho!

——

No dia seguinte:

– Você está dodói e vai trabalhar com a mamãe hoje, Cecília? É bem legal lá, todo mundo vai ficar olhando para vc e falando: Que linda!! Que linda!!!

#modesta

——

– Não quero esse travesseiro loiro! (amarelo)

——

– Eu pedi para a Arilza ser um pouco minha avó também e aí ela SEU!

😂❤️👌🏻

#conjugandoverboscomaPi

——

– Filha, cuidado, seu dedo vai ficar preso aí.

– Tudo bem, mamãe. Se meu dedo ficar preso, eu coloco outro e aí participo das Olimpíadas!

——

– Estou com vontadeeeee!

– Um minuto que eu já te levo ao banheiro, filha.

Dançando ao meu lado, com uma torre na mão:

– Essa é a minha varinha mágica! Sinssalabiiiiiim! Minha mamãe vai me levar AGORA para fazer xixi!

——

Na hora do piquenique da festinha infantil:

– Filha, esse cachorro quente não é igual ao de casa, tem carninha, tá?

– Eu sei, mamãe. Já avisei o tio que sou vegetaLiana e perguntei o que tinha aqui para comer COM SEM carninha.

——-

– Mamãe, tive uma ideia!! E se a gente comprasse um olho da pessoa que arrancou o olho da Memé e desse de volta para ela? Seria justo, né?

#sersinceraoueducareisaquestão?

——-

– Que horas são?

– Vinte horas

– Ih! Desamanheceu.

—–

No sofá, ao lado:

– Não consigo colocar o sapato na minha boneca.

– Traz aqui que a mamãe coloca.

Para a irmã, lá na cozinha:

– Ce-cí-liaaaaaaaa! Pode me dar uma ajudinha? Pega essa boneca e leva ali na mamãe rapidinho, por favor?

——

– Quando eu crescer eu vou andar sozinha na rua e usar a faca para cortar a comida da Dorinha!

– É, filha? E o que mais?

– Hummmmm…. Também vou mandar na minha filha!

——

– Quantas filhas vc vai ter, Pi?

– Onze E MEIA!

——

– A vovó vai fazer aniversário. Vai ficar velhi-nha!!

– Vo-vô! Para de falar que todo mundo é velhinho! Vc sabe muito bem que ninguém é tão velhinho como vc!

——

– PULIXEMPLO, essa folha já está seca, mas essa ainda está molhada! (viva)

——

– Mamãe, como lagartixa chora?

——

Indo para a casa de uns amiguinhos:

– Olha lá, hein, Pi? Se vc não se comportar, a tia Tati vai me contar!

– A tia Tati vai te mandar um zapzap?

#muderrrrna

——

– Não quero tomar banho de touca! Só gosto de tomar banho de noite e de dia!

——

Em tom de epifania:

– MA-MÃE!!!! Vc É a Patrulha Canina!!!

– Por que, filha?

– Porque vc salva toooooodossss os bichinhos em perigo!

——

– Gostou do casamento, filha?

– Gostei! Mas no meu casamento, não vai ter carninha! Eu vou usar um vestido bem lindo da Barbie-Brilho-Rosa. E vai ter um brinquedão para o pessoal se divertir um pouco mais!

——

Ainda na saga do casamento:

– No meu casamento vai tocar a música dos Beat Bugs (aka Beatles).

– É, filha?

– E também Patrulha Canina! E Galinha Pintadinha. Vai ser tãooooooo legal! Eu deixo vc ir!

#valeu

❤️❤️❤️❤️❤️❤️

#parte1de3

#quatroanosdepirilampa

#cabemtrêsvidasinteiras

#ohana

#amormaiordomundo

pi-4-anos

Sementinha – parte 2

Essa semana teve “Career Day” na escola das meninas.

Falar sobre o ma-ra-vi-lho-so e interessantíssimo (#sqn) mundo do Direito para crianças de quatro anos OOOOOOUUUUUU sobre o trabalho na ONG, espalhando a sementinha do voluntariado?

Ó dúvida cruel! 🤔🤔🤔

O resultado foi esse filminho aqui, explicando o que fazemos e mostrando o antes e depois de alguns dos bichos que passaram pela Morada dos Ramos nos últimos anos (claro que parando slide a slide, para dar tempo de ler  as legendas – leitura dinâmica para caber na música mode ON).

Eles ficaram olhando, super atentos. Pensaram, pensaram e um deles perguntou, já no final:

– Tia, vc pega todos os bichinhos que aparecem na rua?

– Seria legal, né? Pena que na minha casa não cabe.

– Sabe, tia, queria que sua casa fosse infinita.

Pronto. Coração inchado, missão cumprida.

Educação muda o mundo.

Que eles sejam melhores do que nós.

Amém.

“Conselho ajuda, exemplo arrasta”.

Parabéns para mim! :)

Nos últimos doze meses fiz uma cesárea desnecessária, contra a minha vontade; o Panqueca, o Darth e a Cidreira viraram estrelinhas; tive alguns (muitos) sustos; a Dorinha quase morreu; passei váááários dias no hospital.

Em compensação, ganhei uma filha linda de presente; doei 37 gatos (incluindo um idoso/arisco/FIV+/caolho, uma paraplégica que quase não resistiu e um gatão de onze anos diabético, todo ferradinho ❤️); cuidei de uma pomba machucada, até que ela pudesse voar livre; doei cabelo, toneladas (sim, no plural! ❤️) de alimentos, centenas de cobertores, roupas, brinquedos e sapatos (com muita ajuda, claro!); ajudei a inspirar alguns novos vegetarianos (❤️); participei de quatro festas beneficentes, organizadas com todo amor do mundo (uma delas aqui e a quinta já em andamento); de uma campanha comunitária linda de viver; fiz uma tatuagem nova e já estou pensando na próxima.

Sim, o ano foi avassalador.  Mas também foi produtivo, lindo, único e especial.

Se tem uma palavra para definir essa minha trigésima quarta primavera é INTENSA.

Amei como sempre, chorei como nunca.

E em tempos de coração sangrando, nada como fazer uma retrospectiva para enxergar que, às vezes, tudo termina bem.

De presente para mim – e, principalmente, para vcs, que tornaram isso possível – dois vídeos especiais da Vidinha (aqui e aqui), linda, loira e salva.

Obrigada, meus queridos.

Hoje a comemoração é nossa! ❤

Ainda sobre violência obstétrica

Dora vai fazer dez meses e eu ainda não tive coragem de falar sobre o parto dela aqui.

Foram três cesáreas, com três médicos diversos – todos particulares – mas essa foi, de longe, a pior.

Pior, porque eu realmente acreditei no meu obstetra, nas referências, nas indicações.  Eu REALMENTE acreditei que seria diferente.

Não foi.

Caí no golpe de novo e terminei em uma cirurgia desnecessária mais uma vez, a terceira consecutiva.

Lembro como se fosse hoje da assistente dele segurando minha mão e falando baixinho, no meu ouvido: “Não concordo com o que ele está fazendo, só que tenho um limite de atuação. Peço desculpas.  Por favor, não fique triste comigo“.

Eu até poderia fazer o jogo do contente, como fiz no nascimento da Lily.

Porém, não vou ficar quieta dessa vez.

Outro dia ouvi que “conselho ajuda, mas exemplo arrasta” e é isso que quero fazer.

Quero arrastar, quero puxar, quero mover, quero mudar, quero gritar bem alto, para que outras grávidas tenham o que faltou no meu caminho: RESPEITO e VOZ.

Ainda não consegui escrever, é verdade.  Mas um pedacinho de cada uma das minhas três histórias está aqui, ilustrando a campanha linda da Comparto.

Porque cada nascimento importa SIM e espero que tudo isso seja apenas o começo.

Para eles e para nós.

#cadanascimentoimporta

#partocomrespeito

#violênciaobstétrica

Quando um exemplo vale mais do que mil palavras – parte 5

Quem amamenta não pode comer o que quer. Não pode beber o que quer. Não pode sair quando quer. Não pode dormir quando quer.

Quem amamenta sente dor no começo, se machuca, fica cansada.

Sim, amamentar é lindo, mágico, único, indescritível.

Mas também é FODA.

Amamentar é nutrição, é saúde, é proteção, é vacina, é aconchego, é carinho.

É a sementinha plantada nas gerações que estão por vir.

Amamentar é uma prova diária de amor.

E é isso que faz tudo valer a pena.

#umexemplovalemaisdoquemilpalavras

#semanamundialdoaleitamentomaterno

#SMAM

#doeleite

#doesaúde

#doevida

#doeamor