Para a minha sétima estrelinha

Hoje eu acordei sem esperança. Sem coragem. Sem forças.

Acordei com o coração doendo, sangrando, faltando um pedaço.

Acordei sabendo que chegou o dia de dar minha última prova de amor a vc.

Vc não merece mais sofrer, leãozinho. Só merece tudo de lindo que existe no mundo e que lhe negaram a vida inteira. Vc merece dignidade, amor e respeito. É por isso que estou recolhendo os caquinhos e tentando fazer o meu melhor.

Antes doer em mim do que em vc.

Sabe, véia, eu a amei desde o primeiro dia, anos antes de ser minha.

Olhava suas fotos emburrada, rabugenta, velhinha, com FIV+ e repetia “essa aí é meu número. Um dia virá morar aqui!”.

E vc veio mesmo.

As pessoas diziam que veio para “ter um fim digno”, “estar em paz”, “ter um cantinho para ficar sozinha e tranquila”.

A intenção era realmente essa. Só que, no final, foi TÃO mais, né, véia?

No final, vc aprendeu que carinho é bom. Aprendeu a amar, a confiar, a me chamar de madrugada para ganhar seu sagrado sachezinho.

Vc ficou tão mimada!

Demorou muito tempo, mas vc aprendeu o que é fazer parte de uma família.

E me ensinou que nunca é tarde. De verdade, sem clichês.

Eu nem sei mensurar o tamanho da minha gratidão por esse ano que tivemos juntas.

Fomos tão felizes!

Meu peito dói, de tanta saudade.  Não está sendo fácil aceitar que vc não quer mais viver.

Perder o nego foi um golpe duro, ainda mais para quem já sofreu tanto nessa vida, eu sei.

Morrer de amor é triste. Porém, pior seria viver sem ter tido essa chance.  Amar tão profundamente assim é um privilégio.  Que bom poder lhe proporcionar isso.

Então, vai encontrar seu negão de tirar o chapéu , minha véia.

Brilha, resmunga bastante lá no céu e dá um cheiro bem caprichado nele por mim.

Até qualquer dia.

Te amo para sempre.

Gosto muito de te ver, leãozinho
Caminhando sob o sol
Gosto muito de você, leãozinho
Para desentristecer, leãozinho
O meu coração tão só
Basta eu encontrar você no caminho
Um filhote de leão, raio da manhã
Arrastando o meu olhar como um ímã
(…)
Gosto de te ver ao sol, leãozinho
(…)
De estar perto de você
Tua pele, tua luz, tua juba…

#velharabugenta

#paixãoantiga

Primeiro ciclo

Cidreira quase se foi por duas vezes essa semana .

Parou de comer, não saía mais da casinha e só se levantava, de tanto em tanto, para miar no portão chamando o Darth. Um miado doído, triste, de quem não está sabendo lidar com a saudade.

Ficou pele e osso. Descontrolou a doença renal.  Quase ativou a AIDS. Pegou uma gripe oportunista que virou pneumonia e, depois de duas bolas na trave, terminou em internação.

Meu coração ficou pequenininho vendo minha véia ali, encolhidinha na gaiola, ainda mais quando os exames confirmaram o que já haviam me dito no laboratório e no hospital: Cidreira tem nada mais, nada menos do que uns VINTE ANOS.

V-I-N-T-E-A-N-O-S.

Cada um tem o seu calcanhar de Aquiles nessa vida.

O meu são os velhinhos e os portadores do vírus da FIV (AIDS felina).

São esses que escolho para acolher e oferecer “um ano de vida boa” quando chegam aqui.

Só que o “um ano” da Ci é amanhã.

Nos últimos 365 dias ela virou minha hóspede, aprendeu a confiar, foi internada duas vezes, fez uma cirurgia, aceitou carinhoentrou oficialmente para a família, ficou amiga da Dorinha e da Pilar, teve uma superbactéria, virou objeto de estudo da Faculdade de Medicina da USP, se apaixonou por um negão de tirar o chapéu e ficou viúva.

Foi um ano intenso, é verdade.  Mas não está nem perto de ser suficiente.  Faltam pelo menos dezenove de vida sofrida para compensar.

Minha véia segue internada e só consigo pensar que ainda cabem um MBA, mestrado e doutorado em rabugice, antes que a missão seja cumprida.

Não, eu não consigo desistir dela. Espero, de coração, que ela também não desista de mim.

#véiarabugenta

#paixãoantiga

#adoteumvelhinho

#correntedobem

img_2113

Na saúde e na doença 

Darth Vader está doente e as perspectivas não são boas (o blog anda até meio monotemático entre pombas, gatos e cachorros, eu sei 😢).

Estou fazendo tudo que posso: fluidoterapia diária, coquetel de remédios, comidas alternativas, tratamento importado, experimental, T-U-D-O.

É muito doído saber que, em breve, vou perder meu negão.

Mas é ainda mais triste saber o quanto a Cidreira vai sentir falta dele.

Minha véia passa o dia ali, deitadinha ao seu lado, dando longos banhos no seu jedi.

Hoje, quando tentei pegá-lo para fazer soro, ela me mordeu e se colocou entre nós dois.

Sim, ela me ama. Porém seu companheiro é ele.

Foi amor incondicional desde o dia zero, à primeira vista.

E assim vai ser até que a morte os separe.

Amém.

💔

#GOdarh

#umjediparachamardeseu

#aesperadeummilagre

#veiarabugenta

#maktub

Filha de peixe gateira é :)

Cuidar dos velhinhos é sempre a minha última função do dia, depois que todos já estão dormindo.

Só que hoje a Pilar fez questão de me ajudar.

Após muita insistência, cedi, explicando mil vezes: não pode por a mão, não pode falar alto, não pode pular, não pode chegar perto, não, não, não, muitos nãos.

Mas a Pi quis subir mesmo assim.

– A Cidreira é velhinha, doente, brava, assustada. Ela tem medo de gente e bate forte, viu?

Desci para lavar os potes e ela ficou sentadinha no canto, só olhando.

Subi de volta e ela estava toda orgulhosa: “fiz carinho na Cidreira, mamãe!”.

Simples assim. Sem dramas, delongas, nem mimimi.

Na minha ignorância, presumi que uma jamais gostaria da outra. “Criança barulhenta e gata arisca? Impossível dar certo!”.

Só que não.

Hoje eu aprendi na prática que amor realmente transforma quem o recebe.

Ninguém é velho demais para confiar, nem jovem demais para ter respeito.

Basta plantar as sementinhas certas, que tudo se ajeita.

Alguém duvida?

É só clicar no videozinho abaixo e morrer de amor. ❤️

#véiarabugenta

#minime

#adoteumvelhinho

#crescerjuntoétudodebom

Crazy cat baby

A ideia era fazer um filminho para mostrar como o Darth Vader mudou em apenas trinta dias.

Ele agora está mais gordinho, com o pelo brilhante e virou um dengo, os fuuuuzzzz andam cada vez mais raros.

Só que aí a Doínha roubou a cena.

Até pensei em editar o vídeo para tirar minha narração cafonérrima, mas aqui é jornalismo verdade, a gente mostra a vida como ela é.

Então vai ter voz ridícula sim, vai ter Cidreira dando chilique sim e vai ter mais uma crazy cat baby nesta casa simsirisimsimsim.

Ainda bem. ❤

#adoteumvelhinho

#umjediparachamardeseu

#véiarabugenta

#crescerjuntoétudodebom

Notícias do mundo de cá – parte 13

A semana já estava com muito agito, confusão, trapalhada. Para completar, meu computador caiu do galho, deu dois suspiros e depois morreu (assistência Mac para ontem, alguém?).

Não consegui atualizar nada depois do post da Veveta #queméessaaípapai, então resolvi fazer um resumão da FUVEST via celular, que é o que temos para hoje (erro, não nego, mas culpo o corretor enquanto puder):

Darth Vader e Cidreira juntaram mesmo as escovas de dentes e agora dividem o sachê nosso de cada dia. Ele tem problemas renais, uma alteração hepática importante e será castrado essa semana, mas estamos confiantes, porque ele tem a força (é assim que se fala? Esse não era o He-man?).

Liló incorporou o Suárez nível hard e agora precisa andar com focinheira morde até a sombra. Ou chora. Por tudo, tudo, T-U-D-O, Papai Noel. (Encantadora de Bebês, me liga, gata!).

Pilar continua sendo Pilar, sempre de boa na lagoa. Tenho cá minhas dúvidas se ela perceberia caso um dia fosse sequestrada.

E Doínha?

Doínha teve alta para seguir o tratamento em casa!! 🙂

Ainda temos vários dias de fisio, antibiótico e bombinha pela frente, mas já estou dando a volta olímpica na sala e comemorando o título por antecipação nos pontos corridos.

Agradeço a todos que nos ajudaram de alguma forma, torceram, riram e choraram conosco.

Se juntos já foi difícil, sozinhos teria sido impossível.

Quem tem amigos, tem tudo.

Obrigada, obrigada, obrigada! ♥

#GOdoínha

#boletimdodia

#cabemtrêsvidasinteiras

#fullhouse

#ohana

As long as we’re together, there’s no place I’d rather be” ❤

Amor à primeira lambida

Cidreira não aceitou nenhum dos meus outros gatos.  Do mais manso ao mais agitado.  Bateu em todos, ficou estressada, bufou. Em sete meses de convivência, não consegui encontrar uma companhia para ela.

Darth Vader estava infeliz naquele micro banheirinho, sempre tristonho, encolhido embaixo da pia.  Apesar da rua não ter lhe tratado bem, de lá ele podia ver o mundo.

Até que o inexplicável aconteceu.

Juntamos os dois para fazer a fluidoterapia e… tchanam!

Foi amor à primeira lambida.

NUNCA vi nada nem remotamente parecido em tantos anos de proteção.

Gatos demoram pelo menos dois dias para se conhecer e aceitar. Isso em um cenário beeeeeemmmm otimista. O processo normal pode levar meses.

Mas os dois deitaram juntos. E ronronaram.  Como se sempre tivesse sido assim. Há muito tempo, em uma galáxia muito, muito distante.

Minha véia rabugenta foi conquistada pelo lado negro da força.

#maktub

#adoteumvelhinho

#umjediparachamardeseu

#véiarabugenta