Drops de uma vida na Alemanha – parte 3 (Curiosidades)

Tenho postado muitas fotos e filminhos no stories do Instagram e acabei deixando o blog de lado (shame on me), mas gostaria que algumas coisas ficassem registradas para a posteridade, como essas primeiras impressões da Alemanha.

Não sei se é assim em todos os lugares, nem tenho a menor pretensão de generalizar ou falar do país como um todo, em tão pouco tempo. Maaaaaasssss, disclaimer feito, aqui estão 35 curiosidades que me chamaram a atenção nos últimos meses:

1. Reciclagem é muito, muito forte no país. A ponto de uma garrafa de um litro de água custar 19 centavos, porém, se vc devolver a embalagem, recebe 0,25. 🤔 (e o bacana é descobrir, AGORA, que está comprando água à toa há oito meses, já que até a da torneira é potável 😒).

2. Como as meninas ainda são pequenas, a escolinha delas é paga (ensino gratuito apenas a partir do fundamental). Mas a da Dora, por exemplo, custa 18 (dezoito euros) por mês. Sim, D-E-Z-O-I-T-O. Com almoço três vezes por semana incluído. E o governo ainda dá uma ajuda de custo por criança, depositada todos os meses direto na conta do maridón.

3. Produtos são via de regra bem baratos, mas os serviços são caríssimos. Mão de obra é extremamente valorizada, por isso o DIY é estilo de vida geral para tudo, incluindo reformas da própria casa, independente das condições financeiras. Um chaveiro, por exemplo, cobra uns 300 euros para abrir sua porta (em 3 minutos👍🏻).

4.  Pessoas não costumam contar com ajuda de terceiros, mesmo familiares. O bom e velho “se vira nos 30” é tão enraizado, que na primeira semana aqui o maridón me mandou essa foto e ficamos impressionadíssimos. Hoje chamo de segundas-feiras. 🙄

185f3254-9416-44b8-b215-3678b4c56b32

5. Crianças da idade da Pilar (cinco/seis anos) vão e voltam sozinhas para a escola. A pé ou DE ÔNIBUS.  Carregando sua própria mochila, lancheira, gorro, cachecol, luvas, periquito e papagaio. Inclusive na neve.

6. A preferencial não é de quem está subindo ou descendo, mas sim de quem não tem carros estacionados no seu lado da rua (muitas, muitas, muitas buzinadas até entender).

7. Ainda no tema da reciclagem, no começo do ano recebemos um folder contendo TODAS as datas em que cada tipo de lixeiro (são vááááááários) passará até dezembro, com figurinhas coloridas para podermos colocar a lata certa na calçada, no dia e horário corretos. Tudo muito bom, tudo muito bem, só que, claro, não entendemos a diferença entre o latão marrom e o preto até agora (abafa o caso). Se alguém aí puder desenhar for dummies, agradecemos. Acho que os lixeiros também. 😬

img_0736.jpg

8. Os consultórios são privados, mas 100% do atendimento médico é gratuito. Precisei de dentista, fui atendida no dia seguinte, a cinco minutos da minha casa, sem nenhuma espera e não gastei um centavo (post aqui). Tudo de graça, do estacionamento ao raio-x. Se for emergência, existe um consultório de plantão em cada região, mesmo aos finais de semana. A saúde pública funciona e é de qualidade.

9. Os pontos de ônibus da região têm uma cabininha com livros, para as pessoas lerem enquanto esperam ❤️ (aqui).

10. Alemães não são rudes. At all. Pelo contrário, são gentilíssimos. Porém, são extremamente diretos, não existem meias palavras. Por exemplo: outro dia íamos passar na casa de uma pessoa e lá pelas tantas ela mandou: “vcs vêm ou não? Quero dormir cedo”. E tudo bem.

11. Conclusão óbvia: alemão é IMPOSSÍVEL de se entender. Encontramos vários brasileiros que moram aqui há muitos anos e ainda não falam. Esperança é a última que morre, eu sei. Só que as vinte palavrinhas que aprendi até agora não parecem lá muito promissoras…

12. Conclusão não óbvia: a Alemanha nunca tinha entrado nas minhas listas de turismo,  fora Berlim e Munique, mas é tão, tão, tãoooooooooo linda, que vira e mexe me pego sem ar com as paisagens encantadoras e construções típicas. Surpreendente. Uma pena que minhas fotos e vídeos não mostrem um décimo do que realmente são.

13. Farmácias (Apotheke) vendem apenas remédios. Se quiser comprar fraldas, cremes, shampoo, macarrão (?), vc precisa ir a uma Drogaria (DM ou Rossman). E lá eles não vendem remédios. Ou seja, precisa comprar pomada para tratamento de assaduras e pasta de dente? Vai ter que ir a dois lugares diferentes.

14. É a terra da salsicha, mas é impressionante a quantidade de vegetarianos. Mesmo no interior. E os supermercados têm SEÇÕES inteiras veggies ❤️ (um adendo, contudo: opções vegetarianas em restaurantes típicos/turísticos alemães são mínimas e todas horrorosas. Não tentem fazer isso em casa. Sério #ficadica).

15. Água é com gás. Ponto. Se quiser sem, precisa especificar. Várias vezes, porque quase sempre mandam com gás mesmo assim. Na escola tiveram que comprar a parte para as meninas. Todas as outras crianças tomam com gás. E existem dois tipos: classic e medium.

16. Capuccino é apenas café com leite. Sem chocolate ou canela (várias tentativas frustadas até entender… #forçapaula).

17. Tempo pode estar horrível, com neve, frio, chuva, neblina. Mas ninguém deixa de fazer nada. Dezesseis graus negativos e as crianças todas encapotadas, brincando normalmente nos parquinhos. Dizem aqui que “There’s no such thing as bad weather, only bad clothes” (“Não existe tempo ruim, existem roupas ruins”). Meninas, contudo, como boas filhas de um país tropical, se recusaram a ir ao parquinho da escola durante o inverno, tumultuando toda a organização das professoras #rebelião.

18. Animais, em compensação, nunca usam roupas. Pode ser o frio que for, a neve que for, os únicos coiós vestidos são os meus 🙄 (atestado de gringos detected 🙋🏻‍♀️)

19. Alemães carregam suas próprias cestinhas e sacolas para TODOS os lugares. E te julgam se vc não fizer o mesmo. Com olhares de reprovação e palavras que não entendo , claro, mas não parecem muito carinhosas 😬🙄.

20. Não existem ralos nas cozinhas, banheiros e afins. O ÚNICO ralo da casa é o que fica dentro do box (?). Garagens, banheiros e cozinhas simplesmente não são lavados, never ever, apenas varridos. E é PROIBIDO POR LEI lavar seu carro em casa. Dá até multa.

21. Ninguém usa celulares e tablets nos restaurantes. Nunca. E as crianças são inacreditavelmente comportadas mesmo assim.  Não falam alto, não gritam, não fazem bagunça, nem manha em “lugares inadequados” (ainda tentando aprender esse truque).

22. Não existem pedágios na Alemanha (ou, pelo menos, em Hessen).

23. Vc precisa pagar um imposto anual para ter cachorros (gatos não, tks, God! 🙌🏻 Três é bem melhor do que doze, né mores? 😬)

24. Alemães fazem xixi sentados (não que eu tenha visto pessoalmente, melhor esclarecer essa parte 🙄👌🏻😂).

25. O número três é mostrado sempre com o polegar, nunca com os três dedos do meio, como fazemos (paz com o polegar junto, sabem? ✌🏻 + 👍🏻). Parece bobagem, mas no dia a dia é muito esquisito, sempre me chama a atenção.  Essa curiosidade é tão típica, que aparece em Bastardos Inglórios, inclusive (assistam!).

26. Papel higiênico se joga na privada. Tenho mini síncopes todas as vezes (minha casa deve ser a única com lixeiras em todos os banheiros), mas tentando me acostumar.

27. A TV aqui é pública, por isso, se paga um imposto mensal, assistindo ou não. E o imposto é devido mesmo que vc sequer tenha televisão em casa!

28. Moedinhas efetivamente valem. Coisas que custam mais de 5 euros no supermercado são consideradas beeeeem caras. Só para terem uma ideia, pensando em “dinheiros”, sem converter: um almoço normal, em um restaurante durante a semana, custa em média 6/7 euros. Uma pizza aos domingos uns 30 (na pizzaria, em casa são uns 15). Para a família inteira. Com bebidas E gorjeta. 🙀

29. Auto estradas não têm limite máximo de velocidade. Repito: sem limite de velocidade. E a pista da esquerda é utilizada somente para ultrapassagens. Ninguém fica dando farol ou buzinando, mesmo que vc esteja mais devagar do que eles (o que acontece 98% das vezes no meu caso).

30. Casas não têm cercas, brinquedos ficam todos espalhados pelos jardins, portas, garagens e carros destrancados. E, óbvio, ninguém mexe em nada.

31. Temos veadinhos, lebres e raposas passeando pelas ruas. Mas a caça é permitida. 💔😓

32. Corvos são as pombas locais.

33. Passarinhos não migram durante o inverno e voam sim, senhor, com neve caindo (toda uma vida sendo enganada!). Aliás, a temperatura não precisa estar negativa para nevar (passada a ferro com isso, tipo revelações do universo). Aquela história de que gelo só abaixo de zero graus é uma mentira, uma lorota das boas! A partir dos três graus positivos pode nevar. E os carros avisam (além de terem esquentador de bunda, uma nova paixão ❤️)!

(Sim, admito, filmei na vertical 🤦🏻‍♀️. Não tenho como me defender, vou ter que apelar para o zap de mãe de três. Sorry).

34. Não existe um percentual costumeiro de gorjetas, como no Brasil (10% que agora são 13%), apenas se arredonda o valor da conta para cima. Se custou 52, por exemplo, paga-se 55 euros.

35. E, last, but not least, nada funciona aos domingos. NADA. Nem farmácias. Nem supermercados. Nem lojinhas de pontos turísticos. Um ou outro restaurante aberto e olhe lá. Por poucas horas. É chocante ver as ruas lotadas e tudo fechado. Chego a escutar o barulhinho do dinheiro sendo rasgado. Maaaaaaaas, domingo é dia de ficar com a família. Ponto. Eles não se importam se estão perdendo euros, o que ganham em troca não tem preço. Simples assim.

Então é isso, povo de Sucupira.

Complicados e perfeitinhos esses alemães, não? (exceto pela caça. E pela falta de abraços. E de pães de queijo. E de pães de mel. Chuinf…).

Placar geral está meio bagunçado agora.  Mas o importante é que a Russia segue negativa na tabela, apesar da russa ter me estimulado a frequentar a academia #rancorosa

Fim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s