A semana promete – parte 5.020

Comecei o dia fazendo um post no facebook, para contar minha saga da manhã, achando que a cota de agito, confusão e trapalhada tinha se esgotado por ali:

Segunda-feira, 8:30 da manhã. Estou acordada há duas horas e já: (1) rolei a escada de casa, (2) fui atacada pela Paçoca e (3) tomei xixizada na cara. Bom dia por quê, mesmo? ‪#‎corrãoparaascolinas”.

Tipo… caí feito jaca podre a la Nazaré, fui atacada pela minha filha ingrata, não consigo andar direito, estou TODA roxa, dolorida e travada, mas encerrei minha porção de azar da semana.

Nem considerei que bati o carro na sexta-feira, fiquei com a lateral toda ralada, tive que aguentar chilique da outra fulana, que soltou o cachorro no meio da rua, enquanto anotava minha placa e me fez sair correndo para buscá-lo.

Desconsiderei, ainda, que fui entregar um gato ontem, morrendo de enxaqueca, a adotante sequer olhou para ele e mandou de volta, porque era adulto e preto: “quero um filhote tigrado, obrigada”. Ou seja, perdi a viagem, sendo que a idade E a foto do gato estavam no site.

Também não levei em conta a notícia – recebida quando estava saindo de casa – de que a gata da minha auxiliar está morrendo há alguns dias e ninguém levou ao veterinário, porque é muito caro, estão fazendo compressa de arnica ou algo assim (Maestro Zezinho, uma nota para adivinhar quem vai sair correndo com a tal da gata em 3, 2, 1…).

Ignorei que a sacola com minha marmita caiu e agora tenho uma gororoba de feijão com pedaços de morango para almoçar.

Por fim, superei o chá derrubado na minha agenda, roupa, celular e demais papéis em cima da mesa.

Estava aqui, firme e forte, fazendo o jogo do contente e pensando que essas coisas acontecem nas melhores famílias. O final de semana foi difícil, a segunda complicou, mas agora só pode melhorar, né?

Até que uma das advogadas da minha equipe veio me dizer que desistiu de tirar férias em Fortaleza, porque “não está tão cansada assim e o lugar nem é tão incrível”. Humilhando, sabe? Chutando cachorro caído. Foi demais, levei para o pessoal.

Quando ela tiver duas filhas, rolar a escada, bater o carro, tomar mordida, perder viagem na adoção #fail, a marmita, o chá e ainda resgatar a gata alheia, tudo ao mesmo tempo agora, vai se lembrar de mim e dessa semana desprezada, com dor no coração. Ô, se vai! Praga de mãe há oito meses sem dormir não falha. Podem esperar.

ET: Maridón me corrigiu e achei melhor explicar. “Corrão” é um meme de internet. Não aprendi a reforma ortográfica e não sei usar vírgulas, mas não estou tão mal assim, ok, pessoal? #pasqualefeelings

8 pensamentos sobre “A semana promete – parte 5.020

  1. Achei que meu fim de semana tinha sido #fail, vez que fui rejuntar o piso da casa nova e ninguém me avisou sobre o imprescindível uso de luvas, resultando em 8 dos 10 dedos com pontas em carne viva (e agora “peticionar” durante a semana vai ser delícia #sóquenão) mas fico feliz em saber que a vida não dá mole para ninguém.
    Ou talvez dê para a assistente #nemtãocansadaassim.
    Vai saber…

    Beijos**

    • Olhaí! O post já serviu para alguma coisa: se eu precisar rejuntar o piso algum dia, já vou saber que luvas são um item imprescindível! Obrigada pela dica! Rsssssss
      A esnobadora oficial de férias é a Ju, Ludmilla! Vcs se conhecem, né?
      Dá um puxão de orelha nela por mim, pf! Hahaha!

      • M.E.N.T.I.R.A!!!!!!
        Não acredito que foi a Ju que disse uma coisa dessas, hahaha.
        Eu fiz ensino médio na mesma escola que ela e anos depois nos encontramos na mesma faculdade.

        Nossa, queria eu poder esnobar umas férias assim, hahaha.
        Nem o recesso forense consigo tirar #snif

  2. Jogue “não está tão cansada assim e o lugar nem é tão incrível” no Google Tradutor e vai sair: “Tô sem grana, mas tenho que salvar o orgulho”

  3. Paula, não é por nada não, mas todos esses acontecimentos e trapalhadas não seriam um sinal de que você precisa desacelerar? Eu sei que é difícil, falando como voluntária que já está adotando outra ong de gatos aqui em BH, mas… cara… a gente tem que escolher. Uma hora temos que cuidar da gente. É tipo aquela orientação das aeromoças: em caso de emergência, coloque a máscara EM VOCÊ primeiro, para daí então ter condições de ajudar a pessoa do lado.
    Boa sorte e… tente relaxar.

  4. Pingback: Nina | PAULAtinamente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s