O Taxista que falava pausadamente

O dia começou animado, com as meninas acordadas desde a madrugada (de novo), a Lily com febrinha, toda empipocada, a Pi dando tchau e mandando beijos para o vazio no quarto dela (oh, god), a Memé vomitando (de novo, parte 2) e eu tendo que buscar meu carro na concessionária (de novo, parte 3).

Chamei um táxi, atrasada para variar, com aquele bom humor contagiante.

Veio um senhorzinho simpático, calmo, falando baixo e MUITO devagar, do tipo que faz longas pausas entre as palavras e vc fica em dúvida se ele dormiu ou morreu no meio da frase. Não sei se já contei aqui, mas poucas coisas no mundo me irritam mais do que isso. Tenho vontade de esfaquear a pessoa com faquinha de bolo Pullman, para ver se pelo menos o grito sai no ritmo certo.

Não contente, o senhorzinho resolveu – sabe-se lá por que cargas d’água – me contar com riqueza de detalhes a epopeia do seu joelho torcido no último mês.  E quando digo riqueza de detalhes, não é modo de falar ou expressão. É riqueza de detalhes MESMO, José de Alencar level.

Tanto que ele conseguiu contar apenas o que aconteceu em uma das trocentas consultas que teve, durante o trajeto de uns 20 minutos:

– Blábláblá… a consulta estava marcada para as 2:30, no dia 5 de agosto. Cheguei às 2:10, mas tinha um moço esperando o médico desde as 13:00. Então ele foi atendido na minha frente e eu entrei só às 2:45. Aí o médico pediu desculpas pelos quinze minutos de atraso e bláblábláblá…..

J-U-R-O pelas minhas filhas que não existe exagero nenhum nesse diálogo, a conversa seguiu assim da minha casa até a Consolação, inclusive com detalhamento bem específico do procedimento médico, punção e efeitos colaterais do remédio (“péssimo para o figo e rins, dona”).

Já estava usando a reserva morta da minha paciência, sem prestar a menor atenção no que ele estava dizendo, quando se fez o silêncio. Percebi que era minha vez de responder alguma coisa e, obviamente, não tinha a menor ideia do que.

Eis que o taxista me saca um APITO do bolso, começa a cantar AND batucar no volante, em alto e bom som:

– O Raul per-gun-toooooooooooou, vc não acertou! Pegue seu banquinhoooooooo e saia de fininhooooooooooooooooo!!!!!!!!!!!!!

Pausa dramática.

Aí eu pergunto: esse tipo de coisa acontece com todo mundo ou eu tenho algum dom?

#premiadafeelings

“Menas mãe” – parte 2

Enquete: o pneu do seu carro está com problema, o rapaz da assistência técnica chega, o telefone toca ao mesmo tempo do que a campainha, os cachorros latem e suas duas filhas acordam JUNTAS, bem antes do horário.

Vc está sozinha em casa, de pijama, claro.

Quem atender primeiro?

Tem horas que só a santa Garlinha Pintadinha salva.

Oremos!

#worstmomever

Galinha Pintadinha

Feliz aniversário, Pi! :) – Parte 2

Mal pisquei e lá se foram dois anos.

Os dois anos mais felizes, mais lindos, mais encantadores, mais especiais e indescritíveis da minha vida.

Filha, vc mudou tudo.

Trouxe bagunça onde havia tranquilidade.  Trouxe riso, trouxe choro, trouxe um universo todo novo e diferente para mim.

Trouxe Galinha Pintadinha, fraldas, mamadeiras, colo, carrinho, papinhas e uma infinidade de tranqueiras, que eu sequer sabia que existiam.

Mas, acima de tudo, trouxe amor.

Um amor infinito, imensurável, incondicional.

Amor que não cabe no peito, transborda e invade tudo ao redor.

Vc é luz, filha.

Minha razão para dormir e acordar todos os dias, em busca de um mundo melhor e mais justo para vc e sua irmã.

Ser sua mãe é um privilégio e eu só posso agradecer por esse presente tão especial.

Obrigada, obrigada, obrigada.

Te amo para sempre!

Mamãe

#gladyoucame

#vinteequatromeses

Montagem 2 anos Pi - 1 Montagem 2 anos Pi - 2 Montagem 2 anos Pi - 3

ET: Um beijo especial para a fornecedora, que atrasou a entrega da camiseta e estragou minha montagem. Quando chegar eu troco a foto, prometo!

Minha gigaaaaaaaaaaaaaaante! :) – parte 2

Hoje é dia de farra na morada dos Ramos!

Os irmãos GOT vieram dormir aqui, porque amanhã serão castrados.  Imaginem como a Felícia Pilar ficou, vendo todos aqueles filhotes espalhados pela sala.  Disney who??

Quem não gostou nada da brincadeira foi a Dona Shae, que morreu de ciúmes, fez fuuuu, se arrepiou e deu vexame. Parece que não enxerga seu tamanho.  Tamanho, aliás, que continua ridíiiiiiiiiiculo perto dos irmãos:

Shae e Droguinho

Um sonho: ganhar na Mega Sena e não devolver ninguém para o King`s Landing.

Go, Shae! ♥

#velhaloucadosgatosfeelings

#milagrinho

#myprecious

Uma dúzia! :)

O melhor whisky.

Muitas bananas (Ou ovos. Ou rosas).

O tempo de escravidão do Solomon.

A idade do Bat Mitzva.

Os signos do zodíaco.

Todos os meses do ano.

E o maior amor do mundo. ♥

Obrigada, lindão, por ser meu marido, namorado, melhor amigo, cúmplice, companheiro e, acima de tudo, por ter me dado os dois melhores presentes que a vida poderia dar.

Te amo para sempre!

#dozeanos

#umadúzia

#timtimparanós

“Todos os caminhos me encaminham pra você…”

“Não há você sem mim, eu não existo sem você”

 Bos 12 anos

Um final de semana do barulho (Sessão da Tarde, mode ON)

Aí a vida estava monótona, tranquila, sem grandes aventuras, por isso resolvemos dar uma agitada. Qual a graça de uma rotina sem emoção, não é mesmo?

Depois de muito marcar e remarcar, enfim conseguimos nos programar para passar um final de semana na fazenda e mostrar a bicharada de pertinho para a Pi.

Seria tudo muito lindo, simples e rápido, se a operação não envolvesse quatro adultos, quatro cachorros, dois bebês, infinitas malas, cadeiras (de carro e de alimentação), bomba, berço portátil e três horas de viagem.

Logo de cara demoramos duas horas e meia – não, isso não é uma hipérbole (gastei a gramática, hein?) – só para sair de casa, entre separar todos os oito milhões de itens necessários, dar remédio para os cachorros não passarem mal na estrada, coloca-los nas caixas de transporte, por as caixas no carro, instalar as meninas nas cadeirinhas, fazer caber todas as malas, etc, etc, etc.

Pé na estrada, trânsito tranquilo, jantar delícia, nada de extraordinário aconteceu. Estava até estranhando, tudo fácil demais, sabem? Quando a esmola é muita, o santo sempre desconfia.

Pois bem. Chegamos uma hora da manhã, exaustos.  Eu me joguei no sofá, morrendo de azia, enquanto o maridón foi descarregar o carro e arrumar a cachorrada.

A Pi estava bombando, ligada no 440v, depois de ter dormido o caminho todo. Correu, caiu, derrubou as coisas, gritou, cantou, bateu palma, caiu de novo, chorou, riu. Precisamos de dardos tranquilizantes muita insistência para fazê-la controlar a ansiedade e finalmente dormir.

A Lily, por sua vez, estranhou o lugar e não descansava de jeito nenhum, ficou chorando por horas a fio no berço e acordou trocentas vezes, durante a madrugada.

Nos raros momentos em que a casa ficava em silêncio, naquela típica calmaria bucólica (#sqn), os cachorros começavam a latir. E uivar. E escavar a terra. E brigar entre si. All night long.

Não contentes, eles descobriram onde estava guardado o pote de ração, derrubaram e comeram tudo, tudo, T-U-D-O, Papai Noel. A comida suficiente para três dias foi inteira devorada, em uma tacada só.

Resultado: Haagen Dazs virou o exorcista durante o resto do final de semana, vomitando as tripas e com diarreia a jatos, em um looping escatológico eterno (de novo não é uma hipérbole, infelizmente).

Para vcs terem uma ideia do caos, tivemos que parar na estrada e lavar a caixa de transportes no lava-rápido, enquanto os demais carros passavam por cima daquele mar de cocô, impossível de ser recolhido.

A Pi ainda foi solidária e se cagou toda no estacionamento do posto, no momento em que minha mãe passava mal e a Lily chorava ao fundo, só para dar uma animada extra.

Chegamos em casa mais de meia noite, depois da Pi dormir durante toda a viagem e… bom, voltem lá para cima e releiam o post. Essa é minha vida, esse é o meu clube.

Mas, tudo certo. Piriris e episódios de testa-ralada-pós-caída-da-rede a parte, valeu a pena. Foi lindo ver a Pi brincando, correndo, chamando os bichos e imitando o barulhinho deles. Foi gostoso dormir até um pouco mais tarde (nove da manhã com bebês em casa é luxo, meu bem), comer comidinha fresca, curtir a família e descansar.

Só está difícil saber quem aproveitou mais no final das contas: a Pi, os cachorros ou o vovô coruja.

E lá vamos nós, porque hoje é segunda-feira e a semana promete de novo. Ainda bem. 🙂

#‎fugereurbem

#segundãovelhodeguerra

#ohmy

Fazenda 1

Fazenda 2