A saga da troca de fraldas

Eu pensava que “almoço com o pessoal do escritório” significava apenas sair e almoçar com o pessoal do escritório.  Simples, fácil e indolor.

Pena que não funciona assim quando se tem filhos.

Nem vou entrar no mérito da epopeia para sair de casa – desde o banho das duas até carregar o carro com todas as tralhas do universo – nem ao caos que é o almoço em si, com as duas chorando ao mesmo tempo, uma querendo mamar e a outra circulando descalça por aí.

Vou direto ao momento em que a Pi fez AQUELE cocô bem no meio da refeição.

Maridón levantou e foi correndo trocar a fralda, antes que o restaurante fosse interditado pela ANVISA.

Ok.

O problema é que não existia trocador, nem fraldário e ele teve que improvisar.  Como a maior parte dos leitores desse blog é do sexo feminino, sinto-me a vontade para dizer o que todas nós já sabemos: cromossomo Y improvisando é igual à sessão da tarde, com muito agito, confusão e trapalhada.

Sabe-se lá por que cargas d’água, maridón achou que seria uma excelente ideia colocar uma almofada na pia e deitar a Pi em cima, para tirar a fralda suja. Só não contava com a torneira automática, que foi acionada assim que a Pi deitou e molhou tudo, tudo, tudo, Papai Noel.

Aí ele teve que tirar a roupa, a fralda, a almofada e colocar a quiança ensopada, chorando, em um cantinho do banheiro, para poder arrumar as coisas (a poupança para a terapia já está sendo providenciada, eu sei).

A quiança, revoltada com o pai trapalhão, resolveu se vingar e fez o que?  Mais cocô e xixi NO CHÃO do banheiro, é claro.

Neste momento, quando vc pensa que nada mais poderia dar errado, maridón aparece com a Pi só de camiseta no meio do restaurante, porque a fralda acabou.

Toca sair correndo para comprar mais, o que seria uma tarefa relativamente simples, não fosse o cromossomo Y esse fanfarrão, que não cansa de surpreender a gente.

Por algum motivo que nem os ateus conseguem explicar, o maridón achou que seria uma excelente ideia – parte 2 – colocar uma FRALDA DE PISCINA na Pi, já que foi a primeira que ele encontrou na farmácia.

(Para quem não tem filhos, fraldas de piscina não suportam muito xixi e têm absorção ruim, justamente para evitar que suguem toda a água da piscina).

Pois bem.  Durante a sobremesa, quando já estávamos parecendo pessoas normais de novo, acontece o que?  Xixi para todo lado (AGAIN), sujando a mãe, o sofá e a roupa reserva, de modo que tivemos que ir embora do restaurante com a criança PELADA, por absoluta falta de neurônios alternativas.

Sim, ter filhos é lindo, mágico, incrível.  Mas posso falar?  Pagar com Visa é muito melhor.

#lógicamasculina

#didáticaparacromossomoy

#fuénfuénfuén

13 pensamentos sobre “A saga da troca de fraldas

  1. Ai Paula eu sei que nem devia comentar, mas eu chorei de tanto rir! Eu fiquei imaginando a cena com meu marido!
    Estou na esperado do segundinho já imaginando a saga para sair de casa!
    Bjs

  2. Nem posso falar nada, fiz a mesma coisa com minhas duas dentro do banheiro, com trocador, enquanto trocava uma e a outra fazia xixi sozinha, achei pertinente colocar a bolsa dentro da pia, e ficou tudo encharcado!!!!!!!!!!! fralda, roupa, um horror!! Parabéns pela saga!

  3. Pingback: Quem acha que a semana promete, levanta a mão! o/ | PAULAtinamente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s