Família que tem pneumonia unida….

É, minha gente… a maré não está para peixe na morada dos Ramos, nesse ano de 2013.

Depois de um mês de abril turbulento, de um maio pior ainda e da partida da Jojo, a novidade do momento é que estamos todos com suspeita de pneumonia.

O mais bacana é que cada um de nós precisa ser atendido em um PS diferente, ou seja, temos que montar escalas de idas ao hospital em plena madrugada. Divertidíssimo, só que não.

Pi já teve o diagnóstico confirmado, maridón está sendo atendido e depois será a minha vez. Alguém a fim de ir ao PS da maternidade no meu lugar? Gratifica-se bem. Se tomar o antibiótico – que eu não posso – e resolver minha tosse infinita, ainda faço massagem nos pés de brinde.

Aguenta firme, Lily. Prometo que a vida aqui fora será mais fácil. Ou não. Dependendo das suas escolhas, seu time ainda pode acabar perdendo para o Luverdense.

Que faaaaaseeeeee….

#lilyhighlander

#infernoastral

#chutaqueémacumba

Dez mil visitas! \o/ (sério mesmo??)

Queridos,

Juro que tentei ser madura e não chorar, mas se normalmente já seria difícil, na gravidez ficou impossível.

Quando decidi fazer um blog para fugir das tragédias do facebook, pensei que escreveria para dez, vinte pessoas no máximo. Amigos próximos e familiares, que quisessem acompanhar de perto a gravidez, a rotina da Pi e um ou outro caso de ataque de pomba barbeira ou encontro bizarro no elevador.

O que eu jamais imaginei é que teria DEZ MIL acessos, em menos de três meses. Dez mil, cento e vinte e oito até ontem, para ser mais precisa.

Estou com os olhos cheios de lágrimas, pensando em quantas pessoas estão lendo todas as besteirinhas que escrevo e participando do crescimento das minhas filhas.

Poderia dizer mil coisas, perguntar outras tantas, mas só quero mesmo agradecer.

Obrigada, obrigada, obrigada. Pelo carinho, pela paciência e pela companhia.

É sempre bom saber que tem alguém do outro lado. Histórias divididas ficam muito mais gostosas, além de ser ótimo saber que não sou esquizofrênica, falando sozinha.

Como já disse laaaaaaá no começo, entrem, sentem-se, fiquem a vontade e voltem sempre que quiserem.

A casa é nossa! ♥

Diálogos com o maridón – parte 3

Zapeando, naquele bode básico pós jantar, quando a Maria Maya aparece, toda repaginada e bonitona na TV.

Eu: – Nossa, ela era tão feinha, como ficou bonita!

Marido: – Afe… Lógico que não, ela continua bem feia!

Eu: – Olha que corpão! Ela é bonita sim! Mais bonita que a média das mulheres por aí! Bem mais bonita do que eu, por exemplo!

Maridón, ganhando o direito de dormir no sofá, por tempo indeterminado: – Imagina, claro que não! Não dá nem para comparar! Ela é MUITO MAIS FEIA do que vc!

Vou chorar ali no cantinho e já volto.

#lógicamasculina

#donjuanfail

#tiropelaculatra

Sincericídio

Sempre fui daquelas que perdem o amigo, o marido, o parente, mas não perdem a piada.

Também costumo ser bem transparente, do tipo que não deixa as pessoas em dúvida se gostei ou não de alguma coisa.

Maridón me chama carinhosamente de Lugana, por causa desse jeitinho tão especial (o amor é lindo, eu sei).

O problema é que, na gravidez, essa característica se aflora a níveis alarmantes e vc se torna uma máquina de sincericídio ambulante.

Para variar, não sei qual é a explicação científica, mas é real.

Grávidas perdem o filtro.

Pior, perdem a paciência e a capacidade de serem gentis ao dizer a tal verdade doída (aí pode ser a progesterona se manifestando ou pura revolta pela milésima ida ao banheiro. Essas coisas deixam a pessoa amarga).

Explico: sua amiga está sendo super rigorosa, sem necessidade, com o namorado, porém ao invés de falar “calma, será que é para tanto?”, vc solta “mas que chata!”.  Assim, na lata, sem preparação psicológica, nem aviso.

E não para por aí.  A menos que a pessoa esteja disposta a ouvir a verdade, frases do tipo: “estou gorda com essa roupa?”, “vc acha que fiz mal?”, ou “fulaninho estava com o celular desligado no feriado, porque acabaram a bateria e a energia na casa dele” (ah, vá???) devem ser evitadas a todo custo.

O duro é que verdades nem sempre são bem recebidas, muitas vezes uma mentirinha reconfortante veste melhor o interlocutor.  Para quem já não é muito craque na arte de iludir os outros – leia-se EU, talento zero no quesito “grávida Branca de Neve” – a dificuldade é redobrada.

Quando percebo, já soltei a paulada sem mimimis e aí é tarde demais.

Por escrito ainda sou capaz de disfarçar, o bom senso prevalece e consigo me conter.  Escrevo e reescrevo o e-mail ou mensagem, tentando ser mais delicada (ainda bem que bufadas, reviradas de olhos e risadas irônicas não ficam registradas virtualmente).  Porém, ao vivo é quase impossível, os índices elevadíssimos de sincericídio nas respostas, beirando a falta de educação, acabam prevalecendo no impulso.

Então, se fui rude, indelicada, ou deixei de lado aquela balela simpática, para mandar na lata a verdade nua e crua, não foi por mal. Vai passar, eu voltarei ao normal.

Só não vai dar para virar uma Miss Simpatia da noite para o dia, porque, sejamos realistas, milagres não acontecem assim.

Se estiver MESMO precisando de mentirinhas brancas, melhor perguntar lá no Posto Ipiranga.

#hayqueendurecerperosinperderlaternura

O Oscar de gato mais paciente do mundo vai para…

Figolino! Clap! Clap! Clap!

Eu tento, juro que tento… Sei que demora, mas ainda vou vencer a Pi pelo cansaço (minha especialidade) e ensiná-la a ser menos Felícia.

Se bem que o Figo não parece estar preocupado. Tem uma paciência com ela que não exercita com mais ninguém (mesmo). Parece que sabe que ela é filhote ♥

E no final do dia, tudo se ajeita, eles se amam e tiram a soneca da tarde juntinhos, como deve ser.

Como não se apaixonar?

#ohana

Imagem

Direto do túnel do tempo

Hoje é dia da gestante e eu, como legítima representante da categoria, exercendo o cargo há quase dois anos non stop (praticamente funcionária do mês), não poderia deixar passar em branco.

Por isso, estou aqui, toda orgulhosa, exibindo minhas pancinhas, cultivadas com tanto amor:

Imagem

A primeira foto foi tirada há exatamente um ano, quando eu estava com 34 semanas de gravidez, uns quinze dias antes da Pi nascer.

A segunda vcs já viram, postei segunda-feira, para comemorar a 20a (agora 21a) semana da Lily.

O mais incrível é que parece que a primeira foto foi tirada ontem! Lembro direitinho de tudo que fiz naquele dia, onde jantei, o que comi e com quem estava (mas lembrar informações úteis, tipo onde enfiei a bendita habilitação, nem pensar, né?).

Mal pisquei e lá se foi um ano, de tantas coisas boas, lindas, inexplicáveis, que nem vou tentar descrever, porque as chances do post terminar cafoninha romantizado demais são gigantescas.

Só espero que, no próximo ano, eu possa olhar para trás nesta data e sentir a mesma felicidade e sensação de missão cumprida.

Também espero não estar grávida de novo, é verdade.

Está lançado o desafio.

#pedindomúsicanofantásticofeelings

Dia de colo

Frio + Pirilampa doentinha + duas noites sem dormir + gripe começando na mamãe também (que nem pode apelar para o Santo Naldecon) = cansaço infinito.

Filhota aconchegada + tarde juntinhas + soneca no colo = bateria recarregada.

Que amor é esse? ♥

#nãotempreço

Imagem